Sede: 239 790 900 |  CTT: 239 714 181

Santo António dos Olivais > Blog > Uncategorized > 8ª edição de “HÁ MÚSICA NO JARDIM!”

8ª edição de “HÁ MÚSICA NO JARDIM!”

QUINTA DE SÃO JERÓNIMO ANFITEATRO AO AR LIVRE

ENTRADA LIVRE COM LOTAÇÃO LIMITADA

CONCERTOS ÀS 18H30

LEVANTAMENTO OBRIGATÓRIO DE BILHETES NO LOCAL (JUNTO À PISCINA) A PARTIR DAS 17H00

DIA 11 SEXTA-FEIRA

FOR THE FAB FOUR – Projecto de Patrícia Antunes e Rúben Alves que, através de um olhar novo e arrojado, presta homenagem aos Beatles (The Fab Four), recriando 13 dos seus icónicos temas com arranjos inesperados para piano, sintetizadores e vozes.

“Com tantos concertos, gravações e participações artísticas em que estivemos juntos e a empatia musical que sentimos quando tocamos, repetidas vezes ao longo deste tempo, que fez todo sentido registar num projecto a nossa criatividade. Nada melhor do que invocar a música dos Beatles nesta nossa primeira aparição discográfica. Sentimos muito gozo em preparar esta nossa interpretação da obra musical deixada pelos Fabulosos Quatro.”

Este trabalho está materializado num disco que se pode adquirir na Fnac ou em qualquer plataforma digital.

PATRICIA ANTUNES

É desde Maio de 2005, soprano dos Shout assumindo igualmente a co-responsabilidade de alguns arranjos dos temas interpretados pelo grupo. Cantora profissional (freelancer) tem trabalhado com inúmeros artistas como Áurea, Rui Veloso, Pedro Abrunhosa, André Indiana, Mónica Ferraz, Sara Tavares, André Sardet, entre outros. No seu curriculum conta também com o trabalho com Terence Trent D’Arby, durante 1 ano. Desde 2011 que faz parte do projecto internacional de world music, “Voices”, liderado por Philip Hamilton. Paralelamente, desenvolve vários projectos de performance ao vivo como Patrícias S.A., Tribu (Tributo a Sting e Tributo a Stevie Wonder) e Quarteto Patrícia Antunes, um projecto de cariz jazzístico.

RUBEN ALVES

Músico, pianista e compositor. Completou a sua formação na área do jazz em Barcelona. As suas inúmeras participações, a solo ou com outros artistas nacionais e estrangeiros, não se esgotam em espetáculos musicais, mas atravessam áreas tão diversificadas como o teatro, cinema (documentários e filmes) e televisão (programas, novelas, castings e concursos). Leciona a nível privado e em instituições de ensino, desde a iniciação ao instrumento até aos níveis mais avançados, tendo realizado igualmente diversos workshops. Nas áreas do cinema e da televisão participou com interpretações improvisadas nos ciclos de cinema mudo da cinemateca portuguesa. Foi ainda professor e pianista em programas televisivos.

Acompanhou ao piano diversos cantores como Mariza, Fausto e Carminho. Actualmente toca com Rui Veloso, Cuca roseta e João Gil. Na área do jazz tem desenvolvido trabalho de autor com os seguintes títulos: “Clara Madrugada” (2000) e “Súbito” (2008). Em 2012 lançou “Kolme”, em co-autoria com Carlos Miguel (bateria) e Miguel Amado (contrabaixo), e recentemente, “Kolme II” (2017). Recentemente editou “Lúmen” (2017) um trabalho de revisitação a hinos religiosos; “O Mais Pequeno Espaço Apreciável de Tempo” (2018) e “Manto” (2020).

DIA 12 SÁBADO

COLECTIVO CIRANDA

Conheceram-se no GEFAC – Grupo de Etnografia e Folclore de Coimbra (www.gefac.pt), casa de encontros onde se trabalha para conhecer e dar a conhecer de forma criativa as raízes das tradições portuguesas.

A matéria-prima dos Ciranda é constituída pelas vozes e pelos sons antigos recolhidos por Michel  Giacometti, Fernando Lopes Graça, Ernesto Veiga de Oliveira, José Alberto Sardinha, entre outros etnomusicólogos que percorreram o país de Norte a Sul, continente e ilhas, à procura de salvaguardar uma parte tão valiosa da nossa memória coletiva.

A música dos Ciranda concilia estas velhas melodias, mas intemporais, com sonoridades e referências musicais mais contemporâneas.

Formação: Joana Dourado (voz); Alexandre Barros  (vozes, bandolim, viola braguesa); Vasco Nogueira (vozes , cavaquinho, viola braguesa); João Madeira (vozes, guitarras); Paulo Yoshida (vozes, viola baixo); José Soares (bateria e percussões).

DIA 18 SEXTA-FEIRA (NOVA DATA 25 DE JUNHO)

JP SIMÕES

Cantor, compositor, letrista, contista e dramaturgo, JP Simões edita álbuns desde 1995, com Pop Dell’Arte, Belle Chase Hotel, Quinteto Tati e a solo ou em colaboração com outros compositores. O seu último álbum em nome próprio, Roma, foi editado em 2013 e mereceu uma longa digressão nacional e internacional. E, em finais de 2016, lançou “Tremble Like a Flower”, em nome do seu alter-ego “Bloom”:

“JP Simões reinventa-se, mudando tudo: nome, língua, referências. O produto final é de uma beleza perturbadora que nos causa arrepios.” (Revista Altamont).

Depois da participação no Festival da Canção de 2018 com “Alvoroço”, que venceu o prémio de melhor tema de música popular na Gala Prémio Autores 2019 da Sociedade Portuguesa de Autores, JP Simões voltou para a estrada para apresentar, de norte a sul, um espectáculo com reportório que atravessa diferentes fases e facetas da sua carreira.

DIA 19 SÁBADO (NOVA DATA 26 DE JUNHO)

CORDIS, piano & guitarra portuguesa

(Paulo Figueiredo e Bruno Costa)

O CORDIS nasce em 2005, fruto de um feliz encontro entre o piano de Paulo Figueiredo e a guitarra portuguesa de Bruno Costa.

Depois do primeiro CD editado em 2008 (CORDIS piano & guitarra portuguesa) e de outro lançado em 2011 (CORDIS2) – ambos com versões originais de obras de reconhecidos compositores de guitarra de Coimbra -, o CORDIS resolve editar um Pack Triplo (2013) com um DVD de um concerto filmado ao vivo com diversos convidados e o 1º e 2º CD’s do grupo. Em 2015, chega TERCEIRO, um álbum exclusivamente de originais, acompanhados pelo quarteto de cordas Arabesco. Depois de muitos concertos ao vivo, com a satisfação e orgulho num trabalho ainda mais original, o CORDIS resolve em 2019 dedicar-se à composição e arranjos de um novo disco de originais, na linha do Terceiro, com piano, guitarra portuguesa e quarteto de cordas. É este novo CD, REFLEXO, que Paulo Figueiredo piano – e Bruno Costa guitarra portuguesa – apresentam neste novo concerto.

Reflexo” – Disco ANTENA1 – é, assim, o resultado de 15 anos de experiências e lugares, palcos e pessoas que foram ajudando a dar forma ao que é o CORDIS na actualidade.

www.cordismusic.pt

www.facebook.com/cordispianoeguitarraportuguesa